LUSITÂNIA ONLINE




Uma pequena ausência do mundo virtual e, no regresso, verificamos que o mundo real está virado ao contrário, tropeçando nos twetts de Donald Trump, nos delírios do Rocket Man da Coreia, no silêncio sobre Pedrógão, no assalto que foi e não foi e que, afinal, parece que chegou a ser, a Tancos e do Natal que chegou mais cedo com o empate do Sportem. Siga a Marinha que atrás vem o exército, se houver dinheiro para o combustível...




Lisbonville









NOTA DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA






A Presidência da República faz saber que, neste momento, não havendo condolências a manifestar é quarta-feira e está escuro.









Efémero...









Deve estar aí a vir o Natal, que as renas já chegaram...











Nunca mais chega o tempo de praia...











- Alô? Farinha? Era para encomendar uma tese de mestrado igual à daquele senhor...








“Este é o meu corpo entregue por vós”







Tiago Galo

E é isto... A política...











"O mais perigoso de todos os bens, a linguagem, foi dada ao homem para que ele testemunhe aquilo que é."

Holderlin







Antony Goomley


O mundo está frágil, de uma fragilidade constante que compromete a nossa segurança e me faz distrair com minudências. Torno-me claro quando escrevo, de forma coerente, sobre a memória que me chega às prestações ou é o dia que se torna leve quando junto palavras para recordar coisas boas e outras assim-assim...












Meu caro, tens que aprender a viver com a escuridão de fora como aprendeste a viver com a escuridão de dentro.
Todos os Nomes - José Saramago






Marcel Maurien - L'introuvable (1937)




Óculos para Ciclopes...







Dina Balenko




"E se um desconhecido lhe oferecer flores, isso é... Impulse! "










Quem se senta sempre espera...









Televisão pós moderna, pré-apocalíptica...













Hummm... Não foi uma grande ideia...











...Ahhh! Então é aqui que está a chave da felicidade...











Faces by Jorge Lawerta, via Behance


Onde está o Wally? Onde está o Carlos Vaz Marques?...











"(...) Não existe uma maneira certa de planear, nem uma maneira certa de a viver - apenas uma grande quantidade de maneiras erradas."

Richard Ford
Finalista do Pulitzer 2015









Hopper

A sensação amadurecida de que ainda falta muito caminho...










Real love begins where nothing is expected in return. ~ Antoine de Saint-Exupery








Fotografia de Grégoire GUILLEMIN no Behance

E a Branca de Neve, hein?









Fotografia de Grégoire GUILLEMIN no Behance



Pssst! Não digam a ninguém, mas o Super-Homem...





Fotografia de Grégoire GUILLEMIN no Behance
 




Sim, confesso... Sou um iconoclasta!  Sapato da Cinderela...






“O desemprego subiu porque muitas pessoas que estavam inactivas começaram agora à procura de emprego por se sentirem mais motivadas".

Antonio Costa 

Ena tantos! Motivados pelas palavras do António Costa...
 










De repente Fernando Medina decide demolir um edifício com um património que deveria ser protegido, com uma série de restrições impostas pelo gabinete da Mouraria (obrigatoriedade de proteger e manter azulejos do século XVIII, impossibilidade de utilização de alumínios e soalhos flutuantes para respeitar o plano original do prédio), para construir uma mesquita. 
Não arranjará Vossa Excelência, nos intervalos da visita aos estaleiros, um bocadinho para dizer aos cidadãos como se processa o financiamento e o custo da expropriação, demolição e construção da supra mencionada mesquita? E como se justifica que se financie esta obra e não outras de outras tantas confissões religiosas? A Câmara é rica ou descobriram, finalmente, petróleo no Beato?










Cannes, entre papier et celluloïd

Dossier spécial Cannes. Soixante-dix ans après la première édition du Festival de Cannes, Le Magazine littéraire publie un numéro spécial. Il laisse la parole aux écrivains sur la fièvre cannoise : ils y évoquent leur propre expérience de la croisette (avec notamment des textes d’archives


Imagem guardada em Pinterest




(...) Os portugueses são particularmente sensíveis à ausência, o que os faz constantemente ansiar pelo pleno. (...) Pleno de palavras, pleno de pensamentos, pleno de agitação, pleno de movimentos (...) "uma estranha semiótica rege este país. Um português pergunta a outro: "Aonde vais este fim-de-semana?" O outro responde: " Fico por aí..." (...) " É a vida."

José Gil














E, basicamente, é isto!






theartsyfartsyartroom.blogspot.com



E se o Mondrian tivesse inventado o "Cubo de Rubik" ?
















Dizem...









http://www.jn.pt/mundo/interior/europa-ja-tem-carruagens-apenas-para-mulheres-5098844.html

Uma companhia ferroviária alemã introduziu as primeiras carruagens apenas para mulheres em alguns dos seus comboios.

E assim, de degrau em degrau, a vida parece pequena nesta Europa de ruas estreitas e políticos míopes... 








No mundo como deve ser 
Deixo o destino correr no reflexo das palavras  
Dividido entre o peso  da sintaxe e a ternura da memória









The dreamer .



O Que é Escrever ? Escrever é isto: comover para desconvocar a angústia e aligeirar o medo, que é sempre experimentado nos povos como uma infusão de laboratório, cada vez mais sofisticada. Eu penso que o escritor com maior sucesso (não de livraria, mas de indignação social profunda) é aquele que protege os homens do medo: por audácia, delírio, fantasia, piedade ou desfiguração. Mas porque a poética precisão de dum acto humano não corresponde totalmente à sua evidência. Ama-se a palavra, usa-se a escrita, despertam-se as coisas do silêncio em que foram criadas. Depois de tudo, escrever é um pouco corrigir a fortuna, que é cega, com um júbilo da Natureza, que é precavida. 

Agustina Bessa-Luís, in Contemplação Carinhosa da Angústia











Foto de Anton Belovodchenko






Santo, Santo é o Senhor, que purifica o sexo na exaltação da Maternidade.

Desenvolvi artifícios, rezei Salmos e Avé-Marias, ocultei do corpo, todo o elemento provocador, numa prática de constrangimento. Esconde-se o que lá vai dentro, a artificiosa origem do desejo.

Não imagino a mãe a fazer amor com o pai, eu sei que fazem, mas não imagino.

A hipocrisia abre-me o espírito, esvazia-me a sublime convicção da Fé e preenche-me com a inquietação da Dúvida.

A minha mãe tem cancro e o meu pai perdeu o tino, o meu irmão diz que trata dos negócios.

Perdoo-lhe a mesquinhez disfarçada de santidade.

Levanto os olhos para o céu e junto as mãos.

Amén



















Orçamento = Esboço, errata, nota explicativa e vídeo onde se descrimina, aponta, indica e afirma, sem se rir, e sempre acima das 46 páginas, que o aumento do ISP não encarece, sob qualquer forma, o transporte público. Dúvidas sobre este e outros eventos de carácter lúdico ou cultural deverão ser encaminhadas para a ala de estágios da CML…




















A nossa desgraça, fruto da hesitação constante, completa-se na nossa proverbial tendência para manter por perto uma mediocridade endémica, que irrita e se empolga  e corre a mostrar aos outros que também é capaz para ficar bem na fotografia. Isso advém da nossa orfandade, perdemos o pai em Alcácer-kibir e continuamos a mimar o menino na tentativa de lhe amenizar a perda. Andamos a amenizar as coisas há séculos.











Rui Chafes




Meu caro, tens que aprender a viver com a escuridão de fora como aprendeste a viver com a escuridão de dentro.

Todos os Nomes - José Saramago










Orçamento para 2016 representa um "tempo novo" - Diz o Governo...









Portugal em Festa, IN Museu do Neo-realismo















" Há uma parte do debate que a mim não me interessa para nada. Eu até estou aqui a fazer bonequinhos". -  Tino de Rãs em Debate na TV





Aurelien Debat





Normalmente é assim, temo-nos em conta de boas pessoas apesar do azedume, do rancor e da inveja. Sem darmos por isso, acabamos numa angústia, a circular em torno do enfado com que contamos as mesmas histórias, pesadelos e mazelas.






Das palavras...






Lucie Birant em cargoncolective.com


"Os milagres são a pura realidade. As pessoas e a possibilidade de, no fim do dia, sermos como crianças outra vez. Dispostos a arriscar e a sofrer tudo de novo, para perdurarmos juntos."

valter hugo mãe, In JL 6/1






Right Here In My Arms 2.0 painting by Montreal artist Shane Turner


Acorda estrela! A noite vai alta...
Solta o tempo e abraça-me.






Stolen Kiss, Ron Hicks, 1965 




E o que nos empurra é um beijo nosso com cem anos de existência e que continua doce.








Martin Wehmer




A razão envenena a minha tranquilidade e o tédio agarra-se-me ao corpo como réptil viscoso, porque não desce o anjo a anunciar a inutilidade da impaciência já que tudo é curto e finito?








Hein Semke




"O certo é que se dizem as coisas um bocado antes da fúria. Somos assim, os portugueses, a nossa pacatez é uma alma cristã um bocado antes da fúria."

valter hugo mãe, In JL 23/12/2015










Lourdes Castro, Palavras e duas casas, Gulbenkian


Uma casa é uma máquina de morar.

Le Corbusier














VARIAÇÕES SOBRE MONA LISA




Stanley Chow





LEGO MONALISA


DENNISTHEBADGER











Nascemos, e nesse momento é como se tivéssemos firmado um pacto para toda a vida, mas o dia pode chegar em que nos perguntemos  Quem assinou isto por mim.
Ensaio Sobre a Lucidez - José Saramago










Cansado das mensagens tradicionais de desejos de Feliz Ano Novo, de Paz num mundo sem guerras, fome e injustiças... Pouca Roupa! É o que é preciso para tornar longa, a noite que se deseja de folia.... Em todos os sentidos... Mesmo com o gato à espreita lá ao fundo...Feliz 2016!




Patrik Svenson




Só não tinha medo do precipício quem tinha aprendido a voar.
 







Patrik Svensson


Cultura...










"Arábia Saudita”, um país onde o cinema é proibido e não há escolas artísticas." E, pelos vistos, se condenam poetas à morte...

 "Saudi Arabia", a country where cinema is prohibited and there is no art schools. "And, apparently, poets are condemned to death ...








Quando os deputados não precisam de ir ao circo porque os palhaços já dançam na Assembleia da República...

Deputado Ribeiro do PS no Twitter:
" 17 de nov
Isto não é um Presidente, é um gangster."

  Espero...que na AR não andem a "twetar" à hora de expediente com os nossos impostos...

Melhor esperar sentado...







É com imenso prazer que aqui divulgamos o lançamento do último livro de Carla Marques " O Pecado somos nós" no próximo dia 14 de Novembro no Convento Corpus Christi em V. Nova de Gaia. Hoje é tempo de recordar, recomendar e partilhar as palavras que acompanho desde 2009 através da blogosfera.














Leveza...







Carlos San Millan; Oil 2013 Painting "Estudio de A."

Seria muito interessante, além de educativo, sermos uma vez por outra espectadores de nós próprios, provavelmente não gostaríamos. A Jangada de Pedra - José Saramago









Shigeo Fukuda 

 

 

O homem-escritório...








Pragmatismo...













“Escrever é retirar da sombra a essência do que sabemos. É disso que a escrita se ocupa”.
 (Karl Ove Knausgard)

















Foi numa tarde cinzenta, de despedida, que te guardei e é aí que, de vez em quando, te vou buscar. Gosto da sensação de alívio, da respiração profunda e de fechar os olhos e fingirmos que nada aconteceu.












“Aonde fica a saída?", Perguntou Alice ao gato que ria.
”Depende”, respondeu o gato.
”De quê?”, replicou Alice;
”Depende de para onde você quer ir...”
Alice no país das maravilhas Lewis Carroll

















Perspectivas...












Quando a pintura deixa marcas...












Quando nos falta discernimento ou caminho e o livro se torna farol...










"I veri libri dovrebbero nascere non dalla smagliante luce del giorno e da un'amichevole conversazione, ma dal buio e dal silenzio..."
Marcel Proust











ANIMULA, VAGULA, BLANDULA


“Animula vagula blandula” … This one along with yours, great companion by memory, by kindness, by the “jolie tendresse et doux” that rewards me your existence. We do not see each other but I sense you around, we do not talk but I can hear you in silence.











A regressar à realidade… ou a esvair-se no sonho, até ao ponto em que a felicidade se tornava no instante em que o corpo dela e a alma dele ficavam do mesmo tamanho...










Sheet of Paper
His mother wanted him to be a doctor. His father wanted him to be a person. His mother wanted him to study, his father wanted that cut the wings and stop dreaming. And he became a sheet of paper filled with words and lay down poem in her arms, stretched out on the sand with smell
http://bento-vai-pra-dentro-bento.blogspot.pt/









I'm a unexplained fragment, departure port without anyone to say goodbye, victim of the abyss made of linen and summer will that just arrived...






















FASHION HEROINES — A shortstory by Luis Bento
Sometimes it slides, in a smooth performance, by the memory shredded in black and white from the chords of the national anthem to the end of the broadcast with a bang, up to the classroom where it still misspelled, stubbornly, Goa, Daman and Diu as overseas territories on the world map of scrolled ends, wanted to revoke the floor with a circumspect and pointless ribbons-cut in a picture with a President’s pose, full, medal and commendation in bold cynical sayings: EXCELLENCY THE PRESIDENT OF THE REPUBLIC ADMIRAL AMÉRICO TOMÁS. It was the whiteness of the tortured robes by the lye and the bleach OMO detergent, whitest white there, that it was discerned a tiny and stocky little figure, in round capsule, of Dona Irmelinda who was born between the lines of the sixties, already breasted with a cardigan knitted by the middle shiny pearl button, which was sold in the haberdashery, in an innocence pinky boxes cantoned in the shelves, behind the curved side of Mr. Arnold, with glasses stuck on the tip of the nose, scrutinizing stirring until eternity, sewing thread by coats and clark cut by a shit ! Embarrassed when he stabbed on the number three needles, which were in a painfully mess.
Breathless by General Taborda street up, with a basket crammed with fish and greens coming from the market where it was cheaper and fresh, without residual gloss, pigment, hair spray or perfume which were long lost in the archaeological remains of the Neolithic dissected by experts. Only the red stroked flushed her face in the haste, which she stole time on the macadam to avoid the smell of late towards the tobacconist, where supreme vice of luxury for the poor, she bought the “Crónica Feminina”/ The Female Chronicle magazine, to indulge in the fantasy of the illustrated novelette or the comfort of the dresses advertisements, bags and winter jackets that she needed one, in an innocent and consented alienation which was interrupted only by the car payments, gradually presented by the collector, growling in the yellow teeth of tobacco, that her husband also went to pay.
If a star had fallen from heaven, in the runway, languid and sensual, rich of necklines and boldness, a free angel was walking, powerful and shiny where the devil could even wear Prada, Armani or stained skin with sin, but above all, life was dressed in warm textures and a mix of brightly colored, romantic and devoid of prejudice. It was there where she knew him. His middle span and clean-shaven face, treated with the blessing of Apollo on the day of shooting darts. She came to the conclusion, however, that Darwin only germinate and evolved in the female universe and had set to flee of the first warning sign of the male iberian hunting. Fool! He was a fool! With his idiot smiling of a cheap conqueror, who mistook Louboutin with lobotomy that the Doctor Egas Moniz’s assistant made to the brain, a delicate operation of his aunt Emily. Smoky, yeah, all naked, so sure of his clumsy virility, thinking that he had taken her body and not realizing, even, that she only lent it to him for he was lost in the prison of his thighs. She outlined a malicious and inside smile. He let out a Torquemada’s Queluz west confident puffs, looking askance, air of an ass inquisitor. And she came back, surreptitiously, to D. Irmelinda and her earrings, lipsticks, face powder and other sparkling accessories that only a miracle or distraction of the Lord, let the pages of paper.
She would like to be fashionable, but only her sister-in-law, who was an unbridled who circumvent the misfortunes of life, and brought her a set of lipsticks from South Africa where women wore miniskirts, and they drank like men and smoked and everything, gave her a letter of manumission, though briefly, to the land of dreams. It was one of those days where, for distraction, she dared to try the sister-in-law’s gift, in front of the mirror, old and gnawed by the rust; she did not by the arrival of her husband. Upset because there was no lunch on the table and stunned by the colors of the rags, he was furious when he saw the phallic image of the lipstick torn threads between the fingers, ready to storm their parched lips. Raised his right arm he gave her a hard slap, the lipstick shattering into pieces on the bathroom floor. And then without thinking, she decided it was time to break the fear that shackled her in a narrowness and subservience outdated. Although he was preparing to raise the arm again when he was taken violently by a ceramic vase of Sacavem which cost a good five pounds of coins, in the head…
She bent down to pick up a stub of lipstick and, without repressing a smile, she inflated her chest with air, leaned over the mirror and began, calmly, to paint the lips, realizing then that the difference between subservience and emancipation was distant from only twelve points well done on her husband forehead by the dexterity and skills of the nursing service of an hospital, and being in the fashion tone was daring to live in a conceptual and aesthetic freedom in which life … was the tone…























SILENCE II

In the beginning, only the verb, slow, slightly conjugating the verb to love, insinuating itself into pieces, and immediately after, passion taking a written form, the waiting turning into desired naked bodies, standing against the wall, consuming themselves in silence …


























Parte de mim perdeu-se  nas palavras, a outra parte perdeu-se mais três ou quatro vezes na busca do amor, jornada longa pela memória sem reticências, luz ou farol. No final, se me encontrares, não procures pela biografia. Deixei um mapa...


















WAITING…

Love was a gentle hold, at night, in a never ending story …














Metade de mim precisa de descanso e a outra metade também...















Marlon James, de 44 anos, ganhou o Man Booker Prize 2015, foi hoje anunciado.

O romance do escritor jamaicano, A Brief History of Seven Killings, começa com a tentativa de assassinato de Bob Marley nos anos 70 para explorar a política daquele país. Marlon James recebe um prémio de 50 mil libras.
É a primeira vez, em 47 edições deste prémio, que o galardão vai para um autor jamaicano.
Este é o terceiro romance de James, que estava na restrita shorlist de seis autores do prémio. Os outros finalistas foram Tom McCarthy (Reino Unido), com Satin Island, Chigozie Obioma (Nigéria), com The Fishermen, Sunjeev Sahota (Reino Unido), The Year of the Runaways, Anne Tyler (EUA), A Spool of Blue Thread e Hanya Yanagihara (EUA), com A Little Life.
Os autores que chegaram à shortlist recebem 2500 libras (3400 euros) cada. O vencedor recebe 50 mil libras (cerca de 67 mil euros).

http://www.dn.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=4832652




















O caminho para a estabilidade...










À espera de Godot...










Eles "andem" aí...

Kim Dorland
Midnight. 2010
Oil, acrylic and gems on linen
42 x 72 in.









"Comemos uma maçã, já devíamos saber onde está o caroço das coisas."

Afonso Cruz, JL








Cemitério de Papel Comercial do BES à porta do Novo Banco... Há quem tenha enterrado o dinheiro e a esperança, mas, por vezes, a justiça rescuscita...






A gramática, a mesma árida gramática, transforma-se em algo parecido a uma feitiçaria evocatória; as palavras ressuscitam revestidas de carne e osso, o substantivo, em sua majestade substancial, o adjectivo, roupa transparente que o veste e dá cor como um verniz, e o verbo, anjo do movimento que dá impulso á frase. 
Charles Baudelaire







Dia de sol e céu limpo, uma leve bisa a acariciar os cabelos ( a introdução não podia ser mais kitsch, ao arrepio de todas as convenções literárias) ela disparou à queima roupa:
- O ques estás a fazer num dia tão bonito?
E ele, sem metáforas, sem demoras e sem rodeios, respondeu-lhe:
- À procura de fins possíveis para personagens difíceis...








Olha...Afinal não sou o único...

"O primeiro passo, muitos anos antes, tinha sido clássico: enviar originais para editoras. Só recebeu portas fechadas. "As editoras não respondem... Então houve uma altura em que deixei de enviar e percebi que tinha de ir por mim.""

Pedro Chagas Freitas













Mediterranean Cruises...











Outro livrinho na prateleira do meu lado esquerdo na sessão de escrita... E dizem que vende ! Está na hora de escrever o guia do homem mais-que-perfeito ou um catálogo da Robbialac em cinquenta gradações de qualquer coisa...











E hoje, no recato da livraria Leya Bucholz, na primeira sessão de escrita criativa com a Escritora Alice Vieira, rica em ideias, risos e palavras, olho para a prateleira do meu lado esquerdo e dou de caras com este livro... Definitivamente, há muito que deixei de me preocupar...hoje em dia, só com a chuva no final da tarde, sempre que ando de mota...